Conheça os benefícios da amamentação de cães e gatos recém-nascidos

Para todos os mamíferos recém nascidos, o aleitamento materno nos primeiros dias, semanas ou meses de vida é fator importantíssimo para o desenvolvimento. Na amamentação de cães e gatos, não é diferente. Os benefícios vão além das questões nutricionais. É no ato de amamentar que as mamães de quatro patas estreitam os laços com seus filhotes e onde passam seus primeiros ensinamentos de vida.

Já que agosto é o Mês da Amamentação, resolvemos preparar um conteúdo especial sobre este tema para você conhecer mais o seu gatinho ou cãozinho, entendendo até mesmo alguns comportamentos que podem ter origem na fase de aleitamento. Boa leitura!

Amamentação de cães e gatos e os nutrientes do leite materno

O período da amamentação é crucial para garantir um desenvolvimento saudável aos filhotes.
Após o nascimento dos pets, o leite provê os nutrientes necessários para o crescimento dos cães e gatos enquanto eles ainda não se alimentam de rações específicas.

Com grande quantidade de cálcio, proteínas, gorduras e outros minerais, o leite da fêmea é o único alimento necessário nos primeiros momentos de vida até que o filhote complete, em média, 40 dias.

Aleitamento de cães

Para os cães, a amamentação dura de 30 a 40 dias. Neste período, o contato entre mãe e filhote é essencial para o desenvolvimento da ninhada e para uma nutrição perfeita. A separação da mamãe antes da fase de amamentação pode prejudicar os filhotes, já que não existe nenhum alimento mais nutritivo para eles do que o leite materno.

Mas o que fazer em casos de ninhadas numerosas ou leite insuficiente? Nestas situações, o filhote a partir de 21 dias pode receber uma papinha de desmame como complemento da alimentação. Outra opção é o leite artificial (industrializado para cães), que pode ser administrado antes mesmo dos 21 dias, se necessário. Antes de optar por essas alternativas, é recomendado conversar com um médico veterinário.

Aleitamento de gatos

Após a liberação do colostro, a gata passa a produzir leite para a amamentação dos filhotes. A lactação ocorre em média 36 horas após o parto das crias.

O leite da mamãe gata é a única fonte de nutrientes e energia para os gatinhos nessa fase de vida. Por isso, a composição de gorduras, proteínas e minerais (como o cálcio) é tudo o que o gato precisa para crescer de forma saudável nos primeiros dias e semanas de vida.

Primeira mamada é a mais importante

O leite da primeira amamentação de cães e gatos, chamado colostro, é rico em anticorpos e só pode ser transferido pela mãe. O colostro representa entre 90 e 95% da imunidade passiva que os filhotes receberão. A porcentagem restante é recebida enquanto eles ainda estão na placenta.

Ou seja, antes de iniciar o plano de vacinação, a única proteção que os pets possuem contra vírus e bactérias é o colostro que eles consumiram após o nascimento. Por essa razão, a primeira mamada é a mais importante para os filhotes.

Desmame em cães e gatos

A amamentação de cães e gatos têm algumas particularidades entre uma espécie e outra. Confira algumas dicas e informações importantes sobre a fase de desmame:

  • Nos felinos, o período de desmame pode variar. Normalmente, entre a terceira e quarta semana de vida, os filhotes já começam a se interessar por outros alimentos. Mas, calma! Isso não significa que eles já devem parar de consumir o leite materno. O desmame dos gatos deve ser gradual. É só entre a sexta e décima semana que os gatinhos perdem totalmente o interesse no leite da mãe e o desmame estará completo;
  • Jamais ofereça leite de vaca! Este é um erro muito comum que os tutores cometem ao tentar incentivar o desmame durante a amamentação de cães e gatos. Com pouco teor de gordura e proteína, o alimento também possui um nível maior de lactose, o que pode causar diarreia nos filhotes;
  • Nesta fase de desmame, o tutor também precisa ter cuidado quando for tirar os filhotes de perto da mãe. Se retirar todos ao mesmo tempo, a cadela pode desenvolver mastite ou ficar com leite empedrado. O mesmo pode acontecer com as gatas.

Como a amamentação de cães e gatos influencia no comportamento dos pets

O contato físico, o calor, o cheiro e o movimento para sugar o leite são vínculos atrelados ao fechamento de um ciclo parental. A amamentação de cães e gatos também contribui para que os filhotes sejam mais sociáveis, menos agressivos e menos ansiosos na vida adulta.

Além disso, existem comportamentos que os pets aprendem já no período de aleitamento. Se você tem um gatinho em casa, tem grandes chances de ele amassar o famoso “pãozinho” quando está no seu colo ou por cima de uma coberta fofinha. Acertamos? Alguns até mesmo tentam mamar nos cobertores enquanto fazem os movimentos com as patinhas!

Esse comportamento super comum está relacionado à amamentação. Preste atenção em um gatinho mamando e veja que o movimento que ele executa é exatamente igual ao amassar pãozinho depois de adulto. Demais, não é?

Quando procurar o veterinário na fase de amamentação

Se você tem uma cadela ou gata prenhe em casa, é bom já estar bem informado sobre o período de amamentação de cães e gatos para dar toda a assistência necessária à mamãe e aos filhotes. Preste atenção se na mamada as crias não estão machucando a mãe, pois essas lesões podem se transformar em uma mastite. Outro problema comum na fase de aleitamento é o leite empedrado, especialmente próximo à fase de desmame.

Tire todas as suas dúvidas sobre essa importante fase na vida dos pets com um médico veterinário e passe pelo período de amamentação da sua pet de forma tranquila e sem sustos.

Clique aqui para agendar uma consulta na Pet Center Canoas.

Mais posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.