PAPO COM VET #03 – Pulgas e Carrapatos com Dra. Aline Soares

PAPO COM VET #03 – Pulgas e Carrapatos com Dra. Aline Soares
Avalie
Mitos sobre pulgas e carrapatos não faltam! Além disso, eles são tão comuns que muitas pessoas pensam que não há problemas em seus filhinhos peludos conviver com eles.
No Papo com Vet de hoje, a Médica Veterinária Aline Soares (CRMV/RS 15097) vai nos esclarecer sobre como evitar estas pragas e passar informações super importantes sobre os ectoparasitas, aqueles que se instalam na pele do hospedeiro.
Leia o texto e compartilhe. Assim mais tutores estarão informados e poderão atender melhor os seus pets.  Afinal, eles fazem parte da família!


1 – O que devo fazer quando vejo pulgas no meu pet?
Dra. Aline: Ao notar que seu pet está com pulgas é importante fazer o controle, tanto ambiental, quanto do animal em relação a esses ectoparasitos. É fundamental procurar ajuda especializada para saber qual a melhor opção a ser usada conforme a espécie e estação do ano, além do controle ambiental. Em caso de infestações severas é aconselhável o uso de empresa especializada para fazer uma dedetização. Devem ser tomadas outras medidas de prevenção pois as pulgas também transmitem doenças como hemoparasitoses e verminoses, sendo para este último a utilização de vermífugos também é recomendada.

2 – E carrapatos? Posso eu mesmo tirá-los?
Dra. Aline:
Ao perceber que tem um carrapatinho em seu pet, assim como no controle de pulgas, é importante fazer um controle no pet, controle ambiental e reconhecer se isso é uma infestação ou se foi apenas um caso isolado. É interessante proceder a remoção imediata desse ectoparasito em função da transmissão de doenças, como a babesiose. Se você puder levá-lo ao pet shop, no próprio veterinário, é o mais indicado. Mas se você precisar fazer isso em casa, é aconselhável que se use luvas, pinça (que não seja para uso pessoal) e que você pressione a pinça bem na região da cabeça do carrapato para que as presas não fiquem fixadas na pele do animal e o mesmo se rompa. Procedendo a remoção do carrapato, colocar ele embebido no álcool, deixar alguns minutos e depois é aconselhável fazer o descarte em vaso sanitário.

3 – Além de desconfortos como coceira, existe algum risco do meu peludo pegar alguma doença?
Dra. Aline: Sim. Existem algumas doenças bem importantes que podem ser transmitidas por pulgas e carrapatos. O Dipylidium caninum é um verme transmitido por pulgas e parasita o trato gastrintestinal dos pets. O diagnóstico dessa doença é feito pelo exame de fezes, e facilmente tratado com vermífugos específicos, indicado pelo seu Médico Veterinário. Temos também a micoplasmose, é uma doença mais grave que afeta tanto cães quanto gatos. Esse hemoparasito causa anemia profunda podendo levar à morte do animalzinho.

Falando de carrapatos, nós temos alguns hemoprotozoários transmitidos por carrapatos, destacando-se principalmente a Rangelia e a Babesia no estado do Rio Grande do Sul. Esses hemoparasitos infectam o sangue, causando destruição das hemácias levando a um quadro anêmico grave, que muitas vezes levam os animaizinhos à morte quando não diagnosticado precocemente.

Então, ao perceber que seu pet está apresentando anorexia, fraqueza, gengivas pálidas, é importante levar imediatamente ao veterinário. Não tratar pulgas e carrapatos somente como agentes causadores de coceira e desconforto, mas como agentes causadores de doenças importantes que possuem alto risco de óbito, inclusive.

4 – Como meu filhinho pode pegar pulgas e carrapatos? E em qual período do ano o contágio é maior?
Dra. Aline:
O animal pode pegar pulgas e carrapatos de outros animais parasitados e do ambiente no qual estão a maioria deles. Geralmente as pessoas pensam: “mas eu mantenho meu pet no apartamento”. Só de passear pela calçada, ou o apartamento vizinho não faz controle no animal (lembrando que em torno de 95% do total de ectoparasitos estão no ambiente) podendo a infestação se propagar para o seu apartamento, se entrar em contato com um outro pet infestado, ir ao parque. Se o seu animal não está com a proteção adequada, pode sim fazer com que ele adquira esses ectoparasitos.

A proliferação acentuada de pulgas e carrapatos ocorre em épocas de clima quentes e úmidos (primavera e verão). Aqui na região sul, temos um período de latência grande durante o inverno e esses parasitos acabam por não eclodir ovos novos. Na época de primavera e verão eles podem eclodir ovos em até um período de até 10 dias, então, são ciclos muito rápidos.

5 – Em que locais pulgas e carrapatos se reproduzem?
Dra. Aline: 
Pulgas e carrapatos se reproduzem no ambiente, a preferência sempre é por locais úmidos, quentes e escuros. Podem se alojar em frestas e em buracos. A própria terra pode ser um local onde eles se instalem e reproduzam. Quando você realizar alguma dedetização é muito importante observar todos esses detalhes e não esquecer de aplicar nas frestas, nos tijolos, nas divisões da cerâmica.

6 – Como podemos evitar infestações?
Dra. Aline: 
Para evitar as infestações deve-se manter os antiparasitários em dia nos pets e proceder a dedetização em épocas antecedentes da primavera/verão. Dedetizar no período de latência e quando tem menor número de ectoparasitos, aumenta a eficácia e reduz significativamente a proliferação nos períodos de reprodução. Como pode levar 10 dias para eclodir novos ovos, é um período muito curto de novos parasitos infestando o ambiente e a reinfestação é muito rápida. É importante fazer o manejo correto do ambiente. As pessoas costumam não levar isso em consideração, mas o ambiente é a parte mais importante no controle. E, claro, tem que manter o seu pet protegido, pois ele vai passear, vai ter contato com locais onde passaram animais de rua e animais infestados.

7 – Como saber qual a melhor solução para o meu filhinho (coleira, comprimido, pipeta)?
Dra. Aline: 
Hoje, nós temos muitos produtos disponíveis no mercado com princípios ativos diferentes e várias apresentações: coleiras, comprimidos, pipetas tópicas. É importante que você leve o seu pet até o veterinário e receba uma melhor orientação. Existem alguns produtos que necessitam que o parasito pique o animal para que ele ingira o princípio ativo e acabe morrendo, também tem alguns que só basta o contato com pelo. Alguns animais possuem DAPE, por exemplo, que é a Dermatite Alérgica por Picada de Ectoparasitos. Nesse caso, o animal não pode ser picado porque ele pode desenvolver alergia, então, precisa ser um produto que mate o parasito antes de picar o seu pet. Por isso, é importante passar por uma avaliação para saber qual a melhor opção de tratamento.

8 – Para encerrar nossa conversa, que informação é fundamental para todos os tutores quando falamos de pulgas e carrapatos?
Dra. Aline: 
É importante ressaltar que pulgas e carrapatos não são somente parasitos que vão estar ali, que vão causar coceira e desconforto. Eles são vetores de doenças graves que podem levar os seus filhinhos à óbito, se não tratados precocemente. Então, o controle é de suma importância e nós precisamos trabalhar na prevenção. Não deixe que a infestação ocorra. Não deixe aparecer o primeiro carrapato ou pulga. A prevenção é sempre a melhor opção! Se você viu algo, faça algo!

Até o próximo Papo com Vet!
Redação Pet Center Canoas.

Pet Center Canoas Logo

Clinica Veterinária 24h em Canoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.